Megaoperação em SP mira parentes e amigos de Marcola, chefe do PCC

Investigados estariam lavando dinheiro do tráfico. Entre eles estão mulher do preso, sogros e cunhados. Moto e carro de luxo foram apreendidos

Durante ação, moto avaliada em R$ 100 mil foi apreendida pela polícia
Reprodução / Record TV

  • SÃO PAULO
  • Mariana Rosetti e Edilson Muniz, da Agência Record

Policiais do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) cumprem mandados de busca e apreensão em uma megaoperação que investiga o patrimônio de familiares de Marcos Willians Herbas Camacho, conhecido como Marcola, que é chefe do PCC (Primeiro Comando da Capital).

Publicidade

Até o momento, duas pessoas foram presas. Dois carros e uma moto de luxo, avaliada em R$ 100 mil, foram apreendidos.

Após autorização judicial, 50 policiais civis deixaram a sede do Deic na manhã desta quarta-feira (16), rumo a nove endereços de parentes e amigos ligados ao chefe a Marcola.

Segundo investigações, essas pessoas lavam dinheiro do tráfico de drogas da facção. Entre os investigados estão a esposa do Marcola, Cynthia Giglioli da Silva, os irmãos dela, os sogros de Marcola e o piloto Ronaldo Kastropil.

Veja também:

O piloto é suspeito de vender uma residência para a família de Marcola por um preço bem abaixo do praticado pelo mercado.

Durante a operação, a polícia prentende apreender computadores, documentos e itens que auxiliem na identificação do esquema utilizado por Marcola.

A operação é realizada pela 6ª Delegacia de Patrimônio do Deic, que investiga o caso desde 2017. 

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública informou a operação do Deic tem o objetivo de cumprir mandados de busca e apreensão contra o crime de lavagem de dinheiro. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *