‘Ele poderia ter feito tudo, me matado, menos ter mexido com a minha filha’, diz mulher que teve a filha estuprada pelo ex-companheiro em Suzano

Homem foi preso em flagrante por suspeita de sequestrar a vítima de 11 anos, estuprar e manter em cárcere privado. Mãe da vítima diz que ex-companheiro não aceitou o término do relacionamento de oito anos e quis se vingar.

Por Natan Lira e William Tanida, G1 Mogi das Cruzes e Suzano

26/09/2019


Caseiro é preso em Suzano por suspeita de estuprar e manter enteada em cárcere privado

Caseiro é preso em Suzano por suspeita de estuprar e manter enteada em cárcere privado

PUBLICIDADE

‘Ele poderia ter feito tudo, me matado, menos ter mexido com a minha filha’. A fala demonstra a indignação da caseira de 37 anos que teve a filha de 11 anos sequestrada e estuprada pelo ex-companheiro, com quem viveu por oito anos, em Suzano, segundo a polícia.

A mulher disse ainda que o homem de 39 anos agiu por vingança por não aceitar o fim do relacionamento. Ele foi preso nesta quinta-feira (26), em São Paulo. A vítima foi libertada e encaminhada ao hospital Pérola Byington, também na capital paulista, onde passou por exames.

A mãe da vítima diz que desde o início do relacionamento do casal o suspeito se mostrou agressivo e chegou, inclusive, a ficar preso por dois anos, depois de dar uma facada na cabeça dela, em 2014.

“Na época ele ingeriu bebida alcoólica com remédio, então ele ficou no manicômio judicial e eu fiquei cuidando dele, e a gente continuou junto. Eu estava lá todos os dias, a minha família também não deixou faltar nada. Mas depois ele saiu e as agressões continuaram”, conta a caseira.

Segundo ela, agora o casal brigava porque o suspeito não aceitava que ela trabalhava fora, por isso ela decidiu se separar. Eles chegaram a discutir em casa e a enteada mandou uma mensagem para o celular da amiga, dizendo que estava com medo, porque o “pai” a ameaçou.

“Ele disse que se a minha mãe se separar dele, ele me mata, e mata todo mundo que eu amo. Ele apontou uma faca na minha cara. Eu saí correndo, porque ele disse que ia matar a minha mãe e me estuprar depois”, detalhou a adolescente.

Enteada estuprada por caseiro em Suzano avisou amiga por mensagem da ameaça do suspeito.  — Foto: Reprodução/TV Diário

Enteada estuprada por caseiro em Suzano avisou amiga por mensagem da ameaça do suspeito. — Foto: Reprodução/TV Diário

Ainda segundo o relato da caseira à polícia, o casal discutiu de novo nesta quarta e o suspeito a agrediu, foi até a escola onde a enteada estuda e retirou a menina, porque ele tinha autorização para buscá-la.

Desde então, o caseiro passou a fazer contato com a companheira dizendo que não iria devolver a menina. A vítima, de 11 anos, segundo o boletim de ocorrência, avisou aos familiares por mensagens que o padrasto estava ameaçando a estuprar e matar.

Segundo o relato da mãe da vítima, nesta quinta-feira o suspeito foi até a casa da mãe dela – avó da vítima – dizendo que a criança não era bem cuidada, e que era melhor a menina ficar sob os cuidados da avó.

“A minha mãe começou a brigar comigo, mas eu não entendi, porque nessas horas você precisa do apoio da mãe. Depois a minha mãe conseguiu me ligar e dizer que ele estava lá e que ela estava fazendo o jogo dele. Mas ele chegou lá dizendo que sabia que eu estava na polícia e que, se a polícia aparecesse, ele iria matar todo mundo”, conta a caseira.

As equipes da polícia foram até o local à paisana e conseguiram deter o suspeito, que chegou a fazer o sogro refém. “Eu não tenho chão. Eu perdi tudo. Família, a inocência da família. Perdi o meu marido, que mal ou bem o marido que eu amava, gostava, cuidava. Eu acho que eu estou entorpecida. Eu não sinto dor, eu não sinto raiva. Eu não consigo dizer. O que dói mais é a culpa de ter acontecido com ela”, diz a caseira.

O suspeito foi encaminhado à Cadeia Pública de Mogi das Cruzes. Ele vai responder por cárcere privado, estupro, ameaça e lesão corporal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *