Home / Noticias / São José investiga morte de homem por suspeita de febre amarela

São José investiga morte de homem por suspeita de febre amarela

Ele morreu no último dia 10 e morava na zona sul. Vítima passou as festas de fim de ano em uma chácara em Mairiporã (SP).

 

Por G1 Vale do Paraíba e região

São José investiga morte por suspeita de febre amarela

São José investiga morte por suspeita de febre amarela

A morte de um homem de 28 anos é investigada por suspeita de febre amarela. Ele morreu em São José dos Campos no último dia 10. Se confirmada a causa, essa será a primeira morte provocada pela doença na cidade.

FEBRE AMARELA: VEJA PERGUNTAS E RESPOSTAS

De acordo com a Secretaria de Saúde do município, o homem passou as festas de fim de ano em uma chácara em Mairiporã (SP) – onde há circulação do vírus da febre amarela silvestre. Ele voltou no dia 2 de janeiro e começou a manifestar em seguida os sintomas da doença.

A vítima é Marconio João de Barros. Ele era morador do Jardim Imperial, na zona sul de São José. A região foi alvo de ação de nebulização na casa da vítima em no entorno, em uma área de 200 metros, o equivalente a nove quarteirões.

O mesmo procedimento foi adotado no dia do sepultamento da vítima, no cemitério Colônia Paraíso, onde ele foi velado.

Diagnóstico

O paciente foi atendido no Hospital de Clínicas Sul, com quadro de infecção aguda no último dia 8. Depois, ele foi transferido para o hospital Municipal.

Dentre as suspeitas de diagnóstico estavam: leptospirose, febre maculosa, dengue e febre amarela. No atestado de óbito consta como causas da morte hepatite e febre amarela.

A cunhada de Barros, Maria Joelma Silva, lamentou a perda. Ela disse que ele sentia dores no corpo e febre quando foi internado no dia 8. “Todo mundo da nossa família ficou arrasado quando ligaram do hospital, achei que era pra avisar que ele estava melhor e não acreditei que ele tinha morrido. Estamos muito abalados”, disse.

De acordo com o protocolo do Ministério da Saúde, foram solicitados exames ao Instituto Adolfo Lutz para atestar a causa da morte. Os resultados serão recebidos em 15 dias.

Entenda como ocorre a infecção e quais são os sintomas da febre amarela (Foto: Alexandre Mauro/Editoria de Arte G1)

Entenda como ocorre a infecção e quais são os sintomas da febre amarela (Foto: Alexandre Mauro/Editoria de Arte G1)

Casos na região

Além do caso suspeito de São José, a região tem dois casos de mortes provocadas pela febre amarela em Atibaia.

Um outro óbito foi provocado pela doença e a suspeita é que a vítima foi infectada em um sítio entre Nazaré Paulista e Mairiporã.

Os casos provocaram uma corrida aos postos de saúde nas cidades da região. Em São José as vacinas estão esgotadas desde terça-feira (16). Uma nova remessa foi solicitada ao Estado, mas não há prazo para entrega.

Nesta quarta (17), uma multidão buscou imunização nas UBSs de Taubaté, Jacareí e Pindamonhangaba. Nas duas últimas, as doses da vacina também acabaram nesta terça, mas uma nova remessa foi entregue.

Estado de SP como área de risco

Organização Mundial da Saúde (OMS) passou, nesta terça-feira (16), a considerar todo o estado de São Paulo como área de risco de febre amarela. Segundo o secretariado da entidade, a decisão foi tomada “considerando o aumento da atividade do vírus” observado na região.

“Consequentemente, a vacinação contra a febre amarela é recomendada para viajantes estrangeiros que visitem qualquer área no estado de São Paulo”, diz a OMS, em comunicado.

Ao todo, desde janeiro de 2017, foram confirmados 40 casos da doença com 21 mortes no Estado de São Paulo. Não há casos de febre amarela urbana no Brasil desde 1942.

Você pode Gostar de:

Idoso é torturado e morto por adolescente; assista

O jovem já esteve envolvido em vários crimes como ameaças, tentativas de homicídio e agressão …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display