Home / Noticias / Podemos RJ abre processo para expulsão de deputados que votaram pela soltura de Picciani, Albertassi e Paulo Melo

Podemos RJ abre processo para expulsão de deputados que votaram pela soltura de Picciani, Albertassi e Paulo Melo

Procedimento foi anunciado pelo senador Romário, presidente estadual da legenda, em suas contas em redes sociais.

 

Por G1 Rio

View image on Twitter

View image on Twitter

Podemos RJ informa que abriu processo de expulsão dos parlamentares que votaram pela soltura de Picciani: Chiquinho da Mangueira e Dica.

Twitter Ads info and privacy
 O Partido Podemos RJ abriu processo para expulsão de deputados que votaram pela soltura de Jorge Picciani, Edson Albertassi e Paulo Melo, todos do PMDB, na sexta-feira (17), na Alerj. Os deputados da legenda que votaram pela revogação da prisão foram Chiquinho da Mangueira e Dica.

O procedimento foi anunciado pelo senador Romário nas redes sociais. “Como presidente estadual e vice-presidente nacional, eu Romário afirmo que a postura dos parlamentares vai em sentido contrário à proposta do partido, que defende a transparência e o combate firme à corrupção. Não podemos admitir que decisões como esta dos deputados estaduais do Podemos sejam tomadas sem uma avaliação severa pela Executiva. Estamos construindo um novo partido, lutando por uma nova forma de fazer política. É o que defendo e é por isso que me filiei ao Podemos”, escreveu o senador em seu Facebook.

Ainda segundo o post de Romário, a medida de expulsão dos parlamentares tem o apoio da presidente nacional, deputada federal Renata Abreu.

Além do Podemos, o PSOL também anunciou o afastamento e processo de expulsão do deputado Paulo Ramos, por também ter votado pela soltura dos três parlamentares do PMDB.

Picciani, Albertassi e Paulo Melo tinham sido presos na quinta-feira por determinação do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, por suposta ligação com crimes apurados pela Operação Cadeia Velha, que investiga um esquema de corrupção envolvendo políticos da Alerj e empresas de ônibus. O trio de deputados do PMDB, porém, ficou menos de um dia na cadeia: a decisão do STF foi submetida ao plenário da Alerj, que decidiu soltar os parlamentares numa votação que teve 39 votos a favor e 19 contra.

Você pode Gostar de:

TSE recebe os registros de 10 candidatos a presidente; prazo termina nesta quarta

Já apresentaram os pedidos de registro: Alckmin, Alvaro Dias, Amoêdo, Bolsonaro, Boulos, Ciro, Daciolo, Marina, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display