Nova Viçosa: Presos suspeitos de tumulto que resultou em fuga de delegacia

Quatro homens foram presos nesta sexta-feira, 6, pela Polícia Civil de Nova Viçosa, distante a 912 km de Salvador, suspeitos de terem participado do quebra-quebra que se instalou na delegacia, que quase foi invadida na quinta, 5. Pedras e um coquetel molotov foram arremessados contra o prédio, deixando janelas e portas quebradas. Com a ameaça de invasão da delegacia, oito presos foram retirados do lugar com ajuda da Polícia Militar. Três fugiram e até a noite desta sexta não haviam sido recapturados. “Algumas das pessoas que participaram do tumulto, já identificadas, são conhecidas da polícia, por terem sido presas antes”, disse o delegado Maderson Souza Dias, que investiga o caso. Vídeos gravados por populares continuam a ajudar o processo de identificação dos suspeitos, que também vão ser responsabilizados por virarem carro de um advogado que estava no interior da delegacia apresentando Jackson Ribeiro Gomes, 22, assassino confesso do vendedor Alan Paranaguá de Sá, 24, na noite de 1º de janeiro. Alan foi morto a facadas na praia do Lugar Comum, após separar uma briga entre um amigo e o acusado do crime. Segundo o delegado, o clima já estava tenso na quinta com a chegada de familiares e amigos de um adolescente que desapareceu no dia 30 de dezembro de 2016. O grupo cobrava solução. Isso chamou a atenção de populares, que se aglomeraram no local. (A Tarde)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *