Home / Esporte / Filipinho dá show, bate Jordy Smith na final e completa dobradinha em Trestles

Filipinho dá show, bate Jordy Smith na final e completa dobradinha em Trestles

Silvana Lima é campeã entre as mulheres, encerrando jejum de sete anos sem títulos na elite. No caminho, cearense derrubou campeãs mundiais e comemorou a vitória ao lado de Filipinho

Filipinho dá show, bate Jordy Smith na final e completa dobradinha em Trestles

Por GloboEsporte.com, San Clemente, EUA

Filipe Toledo é campeão da etapa de Trestles

Filipe Toledo é campeão da etapa de Trestles

A vitória na Califórnia foi a segunda de Toledo nesta temporada, depois de Jeffreys Bay, na África do Sul. O paulista subiu dois degraus no ranking e agora agora o top 7 do mundo, com 34.450 pontos. Apesar do revés, Jordy Smith (45,850) manteve a lycra amarela de número um e está a 2.450 pontos de distância do vice-líder John John Florence (43,400). Quinto colocado em Trestles, Adriano de Souza (34,850) permaneceu em sexto, e Gabriel Medina (30,750) caiu para oitavo.

+ CONFIRA O RANKING MUNDIAL

– Finalmente o título aqui saiu. É um sentimento incrível, com essas ondas maravilhosas. Foi um evento louco e eu estou muito feliz em conquistar esse título com a minha família aqui, mesmo porque tem um segundo bebê a caminho. O mar ficou um pouco mais baixo nesse fim, mas eu consegui achar as melhores ondas. Estou muito satisfeito por ter sido campeão duas vezes esse ano – disse Filipinho em uma entrevista para a WSL.

Filipe Toledo campeão Trestles WSL surfe (Foto:  WSL / Morris )

Filipe Toledo campeão Trestles WSL surfe (Foto: WSL / Morris )

Silvana Lima também pôs na mesa um surfe moderno. A única representante do Brazilian Storm na elite derrubou pelo caminho nomes de peso como as campeãs mundiais Stephanie Gilmore e Carissa Moore. Foi o melhor resultado de Silvana nesta temporada. A sua campanha encerrou um jejum de sete anos, desde 2010 em Lima, no Peru.

Filipe Toledo e Silvana Lima campeões Trestles surfe WSL (Foto: WSL / STEVE SHERMAN)

Filipe Toledo e Silvana Lima campeões Trestles surfe WSL (Foto: WSL / STEVE SHERMAN) 

Filipe Toledo fala sobre sua vitória conrta Jordy Smith em Trestles

Filipe Toledo fala sobre sua vitória conrta Jordy Smith em Trestles

Duelo de titãs na final

Filipinho teve um começo avassalador em sua final e deixou o rival em combinação até os últimos 13 minutos de bateria. A estratégia de se manter ocupado, pegando onda atrás de onda, surtiu efeito. O 8.00 e o 7.67 colocaram o atleta em uma situação confortável na disputa decisiva. Aos poucos, o paulista ampliava a vantagem, enquanto Jordy adotou uma postura conservadora, aguardando o melhor momento para atacar. O sul-africano abriu mão de algumas das ondas surfadas por Toledo e demonstrou frieza para se manter paciente no line-up. 

Em float, Filipe Toledo retira o pé, mas Jordy Smith tira 9.00

Em float, Filipe Toledo retira o pé, mas Jordy Smith tira 9.00

Jordy usou a prioridade a seu favor para investir em uma direita, combinando floaters, rasgadas e batidas para receber nota 9.00 e sair da combinação. Sentou-se e olhou para o horizonte, à espera de uma chance. No minuto final, uma calmaria no oceano foi limitando as possibilidades do sul-africano. Filipinho também precisou ter os nervos de aço e controlar a ansiedade até o cronômetro zerar. A missão era quase impossível, mas havia um sopro de esperança. A 10 segundos para o fim, o líder do ranking percebeu uma onda se formar e fez o drop já na contagem regressiva em busca do 6.67. Nervoso, se desequilibrou, foi engolido pelo mar e deixou o caminho livre para Filipinho.

Um dia memorável para o país no lugar onde Brazilian Storm mostrou a que veio. Foi ali, em 2011, que a talentosa geração do surfe brasileiro assombrou o mundo no QS Prime. Na ocasião, a vitória foi de Miguel Pupo. Medina também conquistou um troféu em 2012, e Filipinho foi bicampeão pelo QS, em 2015 e 2016. Nesta sexta-feira, ele finalmente conquistou o título tão esperado e tornou-se o primeiro brasileiro a vencer em Trestles na elite.

Depois dos Estados Unidos, as três paradas restantes do Tour são Hossegor, na França, Peniche, Portugal, e o Pipeline Masters, palco da derradeira de 11 etapas do Circuito Mundial de 2017. 

Filipe Toledo abra vantagem com boa onda e conquista a nota 8.00 na final

Filipe Toledo abra vantagem com boa onda e conquista a nota 8.00 na final

Final:

Jordy Smith (AFS) 9.80 x Filipe Toledo (BRA) 15.67

Semifinais:

1: Adrian Buchan (AUS) 10.17 x Jordy Smith (AUS) 14.33
2: John John Florence (HAV) 12.66 x Filipe Toledo (BRA) 14.90

Quartas de final:

1: Adriano de Souza (BRA) 15.30 x Adrian Buchan (AUS) 15.57
2: Frederico Morais (POR) 16.60 x Jordy Smith (AFS) 17.76
Abriram a sexta-feira:
3: Jeremy Flores (FRA) 13.80 x John John Florence (HAV) 14.84
4: Filipe Toledo (BRA) 15.26 x Kanoa Igarashi (EUA) 11.10

Você pode Gostar de:

Policial de SjC é Baleado ao Atender Ocorrência de Briga Familiar no São Judas.

  Assim que chegou na residência um indivíduo que estava armado atirou acertando o supercílio …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display