Dupla suspeita de envolvimento na morte de adolescente é detida em São José

Eles estavam em cativeiro no Banhado, mas conseguiram fugir. Segundo a polícia, eles foram sequestrados por outro grupo para vingar a morte da vítima.

Por G1 Vale do Paraíba e Região

15/08/2019


Corpo de Jamile Fernandes foi encontrado com sinais de violência  — Foto: Arquivo Pessoal

Corpo de Jamile Fernandes foi encontrado com sinais de violência — Foto: Arquivo Pessoal

Dois suspeitos de envolvimento na morte de uma adolescente de 17 anos depois de um ‘fluxo’ na comunidade Santa Cruz foram presos em São José dos Campos (SP). Segundo a Polícia Civil, os dois estavam desde domingo (11) em um cativeiro no Banhado, depois de terem sido sequestrados por um grupo para ‘vingar’ a morte da adolescente. A suspeita da polícia é que a morte tenha relação com uma disputa do tráfico de drogas.

A adolescente Jamile Fernandes foi encontrada morta com sinais de espancamento na segunda-feira (12) depois de passar dois dias desaparecida. Durante as investigações, a polícia apontou o envolvimento de quatro pessoas que teriam sido vistas com a jovem na festa.

De acordo com a apuração, a jovem teria se envolvido em uma confusão ainda na festa, mas a briga foi apartada por moradores. Depois, ela foi obrigada a entrar em um carro e desapareceu. O grupo que estava no carro foi identificado e expedido mandado de prisão contra eles.

Na tarde desta quarta-feira (14), o primeiro deles, 19 anos, se entregou à polícia. De acordo com a Delegacia de Investigações Gerais (DIG), que apura o caso, ele disse que foi sequestrado no domingo (11) em sua casa no bairro Altos de Santana e levado, junto com outro jovem, para um cativeiro no Banhado.

No local, o jovem contou à polícia que foi submetido a sessões de agressão. Ele foi levado para outra cidade está sob proteção policial.

Horas depois, na madrugada desta quinta-feira (15), o segundo jovem que estava no cativeiro conseguiu fugir. Ele foi encontrado por um guarda municipal que o encontrou quase desacordado. O jovem foi socorrido para o pronto-socorro da Vila Industrial, passou por uma cirurgia e segue internado em estado grave, sob escolta policial.

De acordo com a polícia, outros dois – um jovem e uma mulher – seguem sendo procurados. A polícia informou que a suspeita é de que o grupo tenha matado a jovem em uma disputa pelo tráfico de drogas entre comunidades. Após a morte, os suspeitos teriam sido pegos pelo grupo rival para vingar a morte da vítima. O caso segue sendo investigado e a polícia ainda aguarda ouvir os dois jovens presos.

O caso

O corpo de Jamile Fernandes foi encontrado pela Polícia Militar próximo ao ponto final da Estrada do Sertãozinho, perto do bairro Buquirinha. Segundo a polícia, havia marcas de violência na cabeça, na perna esquerda, nas mãos e perfurações, supostamente causadas por tiros.

De acordo com o boletim de ocorrência registrado por familiares pelo desaparecimento, Jamile Fernandes saiu com uma amiga por volta de 22h do sábado (10) e não retornou. Elas foram para uma festa do ‘fluxo’ na comunidade Santa Cruz, no Centro da cidade.

Parentes tentaram contato pelo celular da jovem, mas o aparelho estava desligado. O reconhecimento do corpo no IML foi feito por meio de fotos por causa da gravidade das lesões da vítima.

Testemunhas contaram à polícia que ela estava no local, quando teria começado uma confusão. A briga foi apartada por moradores, mas momentos depois, testemunhas viram a jovem sendo colocada por um grupo dentro de um veículo – o grupo foi identificado por imagens e a polícia pediu a prisão deles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *