Home / Brasil / DISE-TAUBATÉ, FLAGRANTE DE TRÁFICO DE DROGAS NO PQ. AEROPORTO

DISE-TAUBATÉ, FLAGRANTE DE TRÁFICO DE DROGAS NO PQ. AEROPORTO

Delegacia : – DISE- DEL.SEC.TAUBATE – Boletim nº: 11/2017   *
Naturezas : TRÁFICO e ASSOCIAÇÃO AO TRÁFICO DE DROGAS. lei 11343/06 – artigos 33 e 35 / A.I.
Local: PQ. AEROPORTO – TAUBATE – SP.

Data Ocorrência : em 18/01/2017 as 11:00
Os Policiais Civis em exercícios na DISE de Taubate realizavam diligências visando coibir o tráfico de entorpecentes, quando na Av. do Barranco, em uma viela sem saída, bairro Vila Bela, depararam com o adolescente R. S. G. 15 anos em atitudes suspeitas.
Considerando ser local conhecido do policiais como ponto de tráfico entorpecentes e que o
adolescente, também conhecido por envolvimento em ato infracional análogo ao tráfico de entorpecentes, resolveram abordá-lo. Ao notar a presença dos policiais, o adolescente
jogou um pacote sobre o telhado, entrando na mesma casa. A moradora foi chamada e indagada sobre a entrada do suspeito na residência. Prontamente confirmou a invasão em um dos quartos da casa, dizendo que não conhecia o suspeito. Com autorização da moradora, os policiais os policiais encontraram o adolescente, no quarto indicado. o adolescente, tentou ludibriar os policiais, passando se por morador da casa. Um dos policiais teve acesso ao telhado recuperando uma sacola
amarela e, em seu interior encontrou 38 eppendorfs contendo “cocaína” e 18 trouxinhas de maconha, todas embaladas individualmente tipicamente destinadas ao tráfico de entorpecentes. Indagado se possuía algum objetos de
procedência ilícita em casa, o adolescente disse que possuía somente um simulacro de pistola. Os policiais dirigiram-se à casa do adolescente situada a Rua São José do Barreiro, Aeroporto, onde foram atendidos pela genitora G.S.S.G. Informada do teor das diligências e a necessidade de entrar no quarto do adolescente para buscas, essa prontamente
ofereceu resistência, exigindo a apresentação de Mandado Judicial de Busca. A moradora foi cientificada do estado flagrancial do momento. Diante do comportamento suspeito de que poderia haver mais entorpecentes no local e, temendo que um dos membros da
família poderia tentar desfazer de eventuais objetos ou substâncias ilícitos, mesmo diante da recusa, os policiais decidiram pela entrada na casa, dirigindo-se ao quarto do adolescente. Perceberam que o quarto do adolescente não possuia porta, bem como o guarda-roupas ali existente não estava trancado; passaram a revista-lo, localizado um pacote com 37 porções de “maconha”,  todas embaladas individualmente semelhantes aquelas encontradas na primeira diligência. Foram encontrados ainda um pacote de embalagens típicas para entorpecentes; além da importância de R$ 27,00(vinte e setereais) e o simulacro de arma de fogo, tipo pistola na cor preta.  No dia 02 pp, o adolescente havia autuado em ato infracional análogo ai tráfico de entorpecente em sua residência, oportunidade em que os policiais militares apreenderam grande quantidade de drogas, perceberam indícios do envolvimento da mãe do adolescente no crime, já
todo entorpecente ali armazenado estava em local de fácil acesso e o curto espaço de tempo entre as duas ocorrências envolvendo o adolescente. Conduziram a indiciado G. S. S. G. e o adolescente R. S.G. a especializada, onde a Autoridade Policial, deliberou pela prisão em
flagrante delito da mãe pela prática de crimes previstos nos arts. 33 e 35 da lei 11343/06  e apreensão do adolescente por ato infracional, análogo ao tráfico de entorpecente. ⁠⁠⁠⁠

Você pode Gostar de:

Fuzis e ponto 50 são apreendidos com grupo em chácara

Viviane Nonato | Agudos do Sul | Publicado em 11 de setembro de 2018.   (Foto: Colaboração Assessoria Bope) Quatro …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display