Home / Brasil / Bebê estuprada em motel já foi vítima de outros abusos, diz polícia em Manaus

Bebê estuprada em motel já foi vítima de outros abusos, diz polícia em Manaus

Casal foi preso em flagrante por suspeita do crime.

Por G1 AM

Homem e mulher presos por suspeita de estupro da criança de 7 meses (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Homem e mulher presos por suspeita de estupro da criança de 7 meses (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Abebê de sete meses estuprada dentro de um motel na Zona Leste de Manaus já havia sido vítima do mesmo crime outras vezes, segundo informou a delegada Juliana Tuma, titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), nesta sexta-feira (1º).

Um casal foi preso em flagrante, na quinta-feira (31), por suspeita do crime, uma mulher de 24 anos e um médico peruano de 45 anos, que atua em hospitais de municípios do Estado. Segundo a polícia, uma funcionária acionou a polícia após ouvir a criança chorando dentro de um dos quartos.

Bebê estuprada em motel já foi vítima de outros abusos, diz polícia em Manaus

Bebê estuprada em motel já foi vítima de outros abusos, diz polícia em Manaus

De acordo com Tuma, em depoimento, os funcionários informaram que o infrator chegou ao motel conduzindo um carro e solicitou uma suíte. Eles argumentaram que não viram a jovem e a criança no interior do veículo, pois elas possivelmente estariam no banco de trás do automóvel. Segundo a autoridade policial, uma funcionária do lugar ouviu um choro perturbador de um bebê, vindo de um dos quartos. Diante disso, acionou os policiais militares, por meio do número 190.

“No local indicado os policiais militares encontraram o médico, a jovem e a filha dela. Na ocasião, constataram que a bebê estava nua. Os policiais então pediram para uma camareira verificar a genitália da bebê, quando foi constatada certa vermelhidão na região, com indícios de estupro. Em seguida o médico e a mãe da vítima, que se relacionavam há cerca de dez anos, foram levados até a Depca e a bebê encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML), para exame de corpo de delito”, explicou Juliana Tuma.

Você pode Gostar de:

Mulher mata ex namorado porque ele ter usado Tinder

Da redação | Publicado em 15 de dezembro de 2017.   (Foto: Divulgação) Uma mulher de 25 anos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display